LabKosop participa de estudo promissor para tratamento de Covid-19.

O LabKosop está envolvido diretamente em uma pesquisa inovadora cujo objetivo é desenvolver um tratamento anti-inflamatório para os pacientes com Covid-19. O projeto está sendo realizado pelo Departamento de Ensino e Pesquisa Clínica (DEP) do Hospital Angelina Caron (HAC), sob a coordenação do Dr. Dalton Précoma, que também é o médico chefe do Setor de Cardiologia do hospital.


"O estudo está em fase de randomização para o tratamento de Covid-19. Trata-se de uma molécula promissora com propriedades anti-inflamatórias que atua na chamada 'tempestade de citocinas', que é responsável pela piora clínica e internação dos pacientes. Com a inibição destes efeitos, espera-se que seja capaz de diminuir os danos causados pelo coronavírus nos mais diversos órgãos e sistemas do organismo. É um novo medicamento anti-inflamatório já estudado em outras doenças inflamatórias", explica o médico. Ele ressalta que esse medicamento não é um antirretroviral, como o Tamiflu (usado contra a gripe H1N1).


O papel do LabKosop tem sido o de prestar suporte diagnóstico por meio da realização dos exames de potássio e creatinina dos pacientes, visando monitorar a evolução do tratamento. A interface com a equipe do estudo está sendo conduzida pela Assessoria Médica e Científica, coordenada pelo Diretor Médico do LabKosop, o infectologista Dr. Ricardo Kosop.


“Para nós, é muito gratificante poder contribuir para um estudo com tanto potencial de benefícios à sociedade quanto esse, encabeçado pelo Dr. Précoma e realizado pelo Hospital Angelina Caron”, comenta Dr. Kosop.


Pacientes participantes são selecionados de forma randomizada. [Imagem Ilustrativa]

O estudo está sendo realizado de forma randomizada, que é quando os participantes são selecionados de forma aleatória dentro de um perfil estabelecido. Os critérios de seleção nesse caso incluem a confirmação da Covid-19, estar em uso de oxigênio e com alguma comorbidade grave associada (como diabetes, hipertensão, idosos acima de 65 anos, obesidade mórbida ou doença pulmonar crônica).


Até o momento, o Departamento de Ensino e Pesquisa Clínica (DEP) do HAC é o centro que lidera em número de pacientes para esse tipo de estudo no Brasil, equiparável ao praticado nos Estados Unidos recentemente. "Temos mais três estudos relacionados ao tratamento de Covid-19 em fase final de implementação, todos com moléculas novas e promissoras na fase três de testes - que é quando a droga ou medicamento já foi testado e está em aplicação clínica", antecipa Précoma.