Câncer de próstata: o tabu que pode matar

O câncer de próstata é muito comum, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer - INCA, ele corresponde a mais de 30% dos tumores malignos em homens no Brasil, sendo assim o mais frequente se excluirmos os tumores de pele. De acordo com as estimativas da Sociedade Americana de Câncer, 1 em cada 8 homens vão ser diagnosticados com câncer de próstata ao longo da vida. Saiba como um tabu relacionado com o diagnóstico precoce dessa doença pode ser fatal.


NO QUE CONSISTE O CÂNCER DE PRÓSTATA?

A próstata é uma glândula que fica logo abaixo da bexiga, ao redor do canal da urina (uretra), produzindo entre 30-35% dos líquidos que compõem a ejaculação. O câncer de próstata forma-se através de uma multiplicação desordenada das células glandulares presentes dentro desta glândula, levando a formação de um nódulo que pode crescer tanto em tamanho quanto enviar células cancerígenas para outros locais do corpo (“metástases”). Basicamente, estamos falando de um pedacinho da glândula que começa a crescer sem que o corpo consiga controlar esse processo, chegando ao ponto em que o tumor pode se espalhar para outros locais, sendo mais comumente nos ossos, fígado e pulmões.


QUAIS SÃO AS CAUSAS?

Não costumamos falar em causas, mas sim em fatores de risco. Os principais são genéticos, pessoas com histórico familiar da doença e da raça negra têm um risco aumentado de ter esse câncer. Hábitos de vida saudáveis, como evitar o cigarro e fazer exercícios, também são uma forma de diminuir esse risco. Além disso, ajuda ter uma dieta balanceada, caprichando em verduras e legumes - menção honrosa para o tomate que é rico em licopeno, potente antioxidante capaz de proteger as células do organismo e que seu consumo tem sido relatado como fator protetor.


SINTOMAS

A dificuldade para urinar é um provável sintoma para esse tipo de câncer, porém também é comum no crescimento benigno da próstata, que acontece com o avançar da idade em todos os homens. De forma geral, o câncer de próstata NÃO DÁ SINTOMAS nas fases iniciais e a presença de sintomas se dá em um estado avançado, quando as metástases já estão presentes. Quando disseminado par aos ossos, pode manifestar-se surgindo então dores no corpo. Por isso, é importante não esperar pelos sintomas, que podem aparecer tarde demais, pois esse câncer cresce silenciosamente por anos.


DIAGNÓSTICO

A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda, de forma geral, exames anualmente a partir dos 45 anos e a partir dos 40 anos para aqueles que possuem fatores de risco. Os exames utilizados são o de toque retal e o PSA e, caso eles deem resultados alterados, outros exames podem ser solicitados para confirmação do diagnóstico, como ressonância magnética e biópsia da próstata.


Existe um grande tabu em cima do exame de toque retal, que procura alterações prostáticas muito antes de que os sintomas do câncer apareçam. É um exame rápido e indolor, faz parte da consulta e dura apenas alguns segundos – o médico examinador introduz pouco mais de uma polpa digital através do ânus do paciente, conseguindo assim estimar o tamanho da próstata, assim como a presença de nódulos suspeitos tanto na próstata quando no canal anal.


TRATAMENTO

Se você for diagnosticado, não se desespere! Segundo a Sociedade Americana de Câncer, apenas 1 a cada 40 homens da população irá morrer em decorrência do câncer de próstata, pois os tratamentos existentes são eficazes, mas é importante ter em mente que as chances de sucesso estão diretamente ligadas ao diagnóstico precoce.


Após o diagnóstico é necessário avaliar a agressividade do tumor. Atualmente existem opções, como cirurgia e radioterapia, que podem ser complementadas com terapias hormonais e quimioterapia.


VOU FICAR IMPOTENTE APÓS O TRATAMENTO?

Hoje em dia já existem técnicas avançadas de cirurgia que podem preservar os nervos pélvicos e, assim, evitando problemas de ereção no pós-operatório.


Conforme mais avançado o tumor, menor a possibilidade de preservação destes nervos pois é comum o envolvimento deles pelas células cancerígenas, mas mesmo quando eles são afetados existem diversas possibilidades de correção da função erétil, como medicamentos, fisioterapia e próteses.


Por isso quanto antes descobrir melhor são as chances de cura e sem sequelas na a ereção, por isso: se cuide!


CONTE COM O LABKOSOP PARA REALIZAR SEUS CHECK-UPS DE ROTINA

O LabKosop facilita o atendimento para os pacientes que desejam ou precisam realizar exames laboratoriais, disponibilizando o serviço de Coleta Móvel para Curitiba e Região Metropolitana.


Para agendamento ou esclarecimentos, contate a Assessoria Médica e Científica do LabKosop pelo WhatsApp (41) 99992-0252.